DISPLASIA CONGÊNITA DO QUADRIL OU  LUXAÇÃO

IMG_20190311_150851_773

      

✔Má formação.

✔Alteração no desenvolvimento das estruturas ósseas do quadril do bebê, acarretando a perda de contato da cabeça do fêmur com o acetábulo.

✔Pode ser identificada com manobras específicas pelo pediatra, antes ou após o nascimento do bebê.

✔ Causas:
– Fatores genéticos;
– Fragilidade anormal dos ligamentos e da cápsula articular;
– Respostas do bebê aos hormônios da mãe durante a gestação;
-Útero apertado, impede movimento fetal
– Apresentação pélvica (posição sentada na vida intrauterina). 

✔ Sintomas:
– Perna pode parecer mais curta do lado do quadril deslocado e a mesma pode rodar para fora;
– As dobras na pele da coxa ou das nádegas podem parecer irregulares;
– Espaço entre as pernas maior;
– Edema na região devido a uma união anômala da cabeça do fêmur;
– Dores ao movimentar as pernas;
– Pode demorar a caminhar e manar quando isso ocorrer.

Fonte : vidalsaude.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *